terça-feira, 27 de junho de 2017

Um programa para todas as idades, sem sair de Lisboa e sem pagar



Se ainda não é agora que vai de férias e se está por Lisboa, mas não lhe apetece estar na praia o fim de semana inteiro, tenho a sugestão perfeita para o próximo sábado: a 3ª edição do Jardim de Encantar do Areeiro

Além de ser uma iniciativa de entrada livre e com pipocas e algodão doce grátis, tem uma programação cheia de opções para diferentes idades. 

A começar no concerto de Ricardo Reis Pinto, autor de sucessos infantis como "A Girafa" ou o "Macaco Brincalhão", passando pelos workshops de plasticina e dança, até à peça de teatro "A História da Carochinha", não faltam motivos para ir ao Jardim Fernando Pessa, no Areeiro, este sábado, dia 1 de julho, entre as 15H e as 19H

Insufláveis, pinturas faciais, trampolim, bolas de sabão gigantes e modelagem de balões são outras das atividades previstas para estas quatro horas de pura diversão em família e para todas as idades. 

Podem consultar o programa aqui

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Os Minions já chegaram à C&A



A estreia do "Gru, o Maldisposto 3" nas salas de cinema nacionais já tem dia marcado - 29 de junho - e a C&A não deixou passar esta data em branco, tendo criado uma coleção dedicada aos bonequinhos amarelos que fazem as delícias dos mais pequenos e até dos mais crescidos. 

Sim, as novidades são irresistíveis e os Minions não desiludem com imagens animadas e cheias de cor e mensagens divertidas. A coleção inclui acessórios - bonés, mochilas e cintos -, t-shirts, calções, casacos, boxers e pijamas, tudo em algodão, a pensar nos mais jovens. 




A linha começa nos 2 anos e vai até aos 12 anos e há uma t-shirt para menina que a Leonor adorou. Vale a pena verem o vídeo para verem o efeito que a t-shirt tem quando se passa a mão por cima do coração rosa.  



video


quinta-feira, 22 de junho de 2017

Saudades de ter tempo para escrever



Como sabem as últimas semanas/meses têm sido tudo menos normais. Entre mudança de casa, despedimento, novo emprego, zero férias e muito trabalho, tem sobrado pouco tempo para fazer uma das coisas que mais prazer me dá, que é escrever aqui.

Já perdi a conta aos posts que comecei e que acabaram no rascunho; das ideias que apontei no iPhone (onde aliás estou a escrever este texto) e que não passam disso mesmo: planos para um dia com mais tempo; e até das fotos que tirei e que não consegui partilhar no momento porque há duas baterias que falham: a minha e até a do iPhone. Sim, já ouvi falar de power bank mas até essas me tenho esquecido de colocar na mala ou levo-as e depois descubro que estão a zeros. 

Cansada, muito. Mas também feliz. Descobri uma nova profissão que me preenche e com a qual me identifico. Tenho os fins de semana quase todos para estar com a minha família. E deixei de andar de carro, ou seja, já não há trânsito nem hora de ponta e há algo novo: posso ler quase meia hora todas as manhãs. E que saudades que eu já tinha de levar um livro na mala. 

Agora resta-me começar a adaptar-me a estes novos horários e rotinas e começar a definir momentos para o blog e momentos para o ginásio... sim porque essa é outra parte que tem sido negligenciada nesta nova fase da minha vida.

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Sabem aquela ansiedade de ir de férias? Este ano, eu não sei...




O último ano foi tudo menos "normal". 

Lá em casa passámos a ser 4 em vez de 3; os príncipes foram para um colégio novo; mudámos de casa porque a família aumentou; fui despedida quando ainda estava em mudanças; vi os planos de férias gorados; e acabei por começar a trabalhar num sítio novo e numa área nova.

No meio de tantas mudanças e de uma vida quase nova, fica um misto de sensações. Se por um lado só posso agradecer o facto de ter conseguido arranjar um novo emprego tão rápido e de não ter ficado a desesperar em casa entre entrevistas e CV's; por outro há uma sensação de vazio, é que este ano não há férias, pelo menos para mim.

E neste momento, quando começam a chegar os dias de calor e quando chega o mês de Junho e toda a gente já só fala em férias e viagens, dá um nó na garganta pensar que não vou poder ir com os miúdos para a praia, dormir sestas depois de uns mergulhos na piscina, fazer uns churrascos e uns piqueniques e até de não fazer nada... apesar de ter noção de que com duas crianças não há muitos momentos de "dolce fare niente" ahahha 

E a juntar à falta de férias, o novo colégio fecha durante o mês de agosto, ou seja, lá vamos nós ter de apelar à boa vontade dos avós para ficarem com eles durante um mês inteiro, o que não é fácil, sobretudo porque eles ainda precisam de imensa atenção, sobretudo o baby Pedro, porque que ela felizmente já começa a achar piada ao brincar sozinha e normalmente passa horas a pintar, a desenhar, a jogar à bola com o mano ou a ver desenhos animados na TV. 

O que mais me angustia é mesmo não estar com eles, mesmo que não houvesse grandes viagens, o facto de não estar com eles é o que me deixa de coração apertado. Por isso, quando há semanas com dois feriados - como a próxima - fico em pulgas, ansiosa por poder levá-los à praia ou ao parque e já faço planos mentais de piqueniques no jardim e de passeios a 4. Este ano vai ser assim... aproveitar ao máximo os fins de semana livres; tornar os feriados em dias com 48h para dar para fazer tudo e mais alguma coisa com eles; e desejar que em outubro ou novembro tenha pelo menos uma semana para poder estar com os meus três amores. 

terça-feira, 30 de maio de 2017

Não há "filhos de segunda", mas há menos tempo


Este post é para as mamãs e papás de dois ou mais filhos e acredito que no final vão concordar com mais de metade dos seguintes pontos, se não, acho que são uma super heróis disfarçados. Ahahaha

1 - Choros vs. birras
Quando o primeiro filho chora vamos logo a correr ver o que se passa. Será a fralda, terá frio, calor, se calhar é fome, ou terá febre, podem ser os dentes, ou se calhar apanhou uma virose qualquer... equacionamos ligar ao pediatra, quem sabe passar nas urgências ou no centro de saúde, é que entretanto achamos que também está com uma borbulhinhas estranhas ou até umas manchas...

Quando é o segundo ou terceiro espreitamos a fralda, damos água ou leite. Nada... então deve ser só birra...

2 -  Quedas e hematomas
Quando o primeiro filho cai vamos logo a correr. Pomos gelo, tentamos perceber onde bateu, se tem hematoma, colocamos arnidol, avaliamos com calma se tem mais alguma coisa, se chora muito, se é melhor ir ao médico e acabamos a ligar ao pediatra. Nunca se sabe, pode ser grave.

Com os filhos a seguir tentamos perceber se incha e até colocamos gelo, mas durante uns dois minutos que deve ser suficiente... depois vamos brincar e tentamos desvalorizar.

3 - Amamentação 
Quando o primeiro filho bebe leite ou é amamentado, normalmente há "regras" e horários bastante rígidos. Temos de dar primeiro de uma mama e depois da outra, não pode ficar mais de 2h30/3h sem mamar e muitas vezes acordamo-lo de propósito porque pode ter fome.

No segundo, damos-lhe leite até ele querer. Nunca o acordamos para dar de mamar porque se ele quisesse acordava, certo? 

4 - Roupa, enxoval e afins
Ainda antes do primeiro baby nascer já há todo um enxoval feito... meses antes do grande dia, há bodies e fraldas para três crianças, mala da maternidade preparada desde os cinco meses de gestação, babetes bordados com o nome do rebento, berço encomendado, baby shower organizado, roupa repetida, biberões com tetinas anticólicas, bomba extratora de leite e até colcha a condizer com a pintura ou os autocolantes das paredes.

Quando chega a hora do nascimento do segundo ou do terceiro filho, a mala de maternidade é feita um dia antes ou é o pai que depois leva (esquecendo-se da maioria das coisas importantes, como por exemplo as fraldas), metade do enxoval é herdado do mano(a) mais velho(a), assim como o berço, a colcha e os babetes. E os biberões logo se vê se são precisos (pode ser que mame até tarde).   

5 - Fotos e molduras (ou a falta delas)
Quantas molduras lá de casa têm fotos do primeiro filho? Todas ou quase todas. E as que não têm do baby, têm da produção fotográfica feita ainda durante a gravidez ou do baby shower. Há o pé ou a mão feitos em gesso e até a barriga da mamã também em gesso, pintada ou adaptada para um candeeiro ou outra coisa qualquer artística. Há vídeos das ecografias, dos primeiros passos, das primeiras palavras. Há livro/diário com todos os seus grandes feitos registados, desde o primeiro dente até à primeira festa da escola e os papás gastam balúrdios na revelação de fotos. 

Como acham que é nos seguintes? A criança já tem um ano e ainda não revelámos uma única foto. As molduras continuam a mostrar apenas um filho e uma gravidez. E no meio do processo adiámos a barriga de gesso e depois já não deu para fazer. Não há álbum até porque não há fotos, nem mão ou pé de gesso e os vídeos das ecografias devem estar numa gaveta junto dos papéis da maternidade e de um ou outro post it com a data do primeiro dente e da primeira palavra. 

6 - Amor (a dobrar ou a triplicar)
Este é dos poucos pontos em que acho que não há diferenças. O amor realmente multiplica-se e se no início podemos ter receio de não conseguir amar tanto o segundo ou o terceiro como o primeiro, a verdade é que passados uns dias, semanas ou meses, o amor é igual. Podem haver empatias e cumplicidades diferentes, até porque as nossas personalidades (e as deles) são diferentes, mas o amor, esse é exatamente na mesma proporção. 

quinta-feira, 25 de maio de 2017

#ISWARI: o segredo dos pequenos budas [e da mamã]

Já conhecem a nova proposta da Iswari no segmento de pequenos-almoços para os pequenos príncipes e princesas?Chama-se Pequeno Buda e é uma alternativa aos pequenos-almoços complicados e demorados, mas também aos outros, aqueles mais simples, mas super calóricos e cheios de açúcares refinados, 'glútens' e afins.Há três sabores diferentes - Banana/Maçã, Mirtilo e Alfarroba - e aqui não entra nem glúten, nem lactose e muito menos açúcares refinados. Além disso, é super fácil de preparar - basta juntar água ou uma bebida vegetal, fria ou quente - e pode ser adicionado a iogurtes e batidos ou usado em receitas de panquecas, muffins e outros bolos. 
Confesso que, além da princesa Leonor, eu tenho sido a consumidora nº 1 lá em casa, não só pelo sabor, mas também porque esta mistura é super nutritiva e de fácil digestão. Trigo sarraceno, chufa, lucuma e sementes de linhaça moídas são os principais ingredientes, sendo que a mistura de banana/maçã tem um extra: deliciosos pedaços de maçã desidratada.Segundo a marca, a composição da gama do Pequeno Buda ajuda a regular a saúde do intestino, contribui para o normal funcionamento do sistema imunitário e ajuda na concentração. Ou seja, tudo o que preciso no início de cada dia. Eu e a princesa, claro!

A juntar a estas novidades, fomos desafiados pela marca a experimentar as delícias que podem ser confecionadas com os superalimentos da Iswari e nem o baby Pedro resistiu... estão a ver a imagem de cima cheia de sobremesas com chia, manga e framboesas... ele comeu uma sozinho e sem parar. Aliás, cada vez que me distraia, ele agarrava sozinho no "copo" e tentava comer diretamente. Acho que isto diz tudo sobre a marca e estas alternativas saudáveis, mas cheias de sabor!

E para terminar, os miúdos deliciaram-se com uma manhã de jogos, pinturas faciais e baloiços... a perdição da Leonor que já não se queria vir embora.
  





  


terça-feira, 23 de maio de 2017

#OlivierAvenida: das melhores esplanadas de Lisboa


Estes finais de tarde de calor e estas noites que já só lembram verão e férias pedem o quê? Sim, isso mesmo: esplanadas! Mais tempo com os amigos, mais "tapas" para picar, mais cocktails ao final do dia e até mais jantares a dois.

E tudo isso podem encontrar no "novo" Olivier da Avenida. Localizado no coração de Lisboa e com uma esplanada super agradável e bastante exclusiva, este novo espaço do chef Olivier surge com um novo fulgor e uma garra acrescida. 

Nem sempre é fácil revitalizar algo que já é bom e nem sempre é fácil assumir que é preciso reinvestir num projeto que é um sucesso. No entanto, é essencial fazê-lo. Porquê? Porque o público é cada vez mais exigente e precisa de ser surpreendido. E isso, garanto-vos que aqui encontram. 


Entre as opções para partilhar há que tirar o chapéu à variada oferta de carpaccios que são ótimos para estes dias e noites mais quentes. E aqui há carpaccios de tudo: melão, peixe branco, foi gras e até uma opção para os estreantes: "o meu primeiro carpaccio". 

Empadinhas de galinha, batatas bravas, cornettos de guacamole, croquetes de morcela e folhado de queijo de cabra dão seguimento a um rol de opções para partilhar e os preços aqui não estão acima da média para o gabarito da casa, oscilando entre os 6 e os 8 euros. 


Para prato principal, o Bife Olivier e a Picanha Wagyu são possivelmente os mais surpreendentes, mas também os mais caros. Mas se é para experimentar, é para experimentar e há pratos que valem cada cêntimo, quase como "once in a life experience".

E como eu sou uma gulosa sem salvação, há que destacar duas sobremesas assim de comer e chorar por mais. A bomba branca é aquela que nos faz salivar só de ler a descrição - gelado de chocolate branco merengado e frutos vermelhos - e na primeira colherada confirma as expectativas. Como é bastante doce e intensa, o ideal é ser para partilhar. A cheesecake de goiaba e hortelã é outra boa surpresa, brindando-nos com bom equilíbrio de sabores e com uma bolacha crocante na base. 



Para a próxima visita, já tenho outra sobremesa escolhida e ando a sonhar com ela: creme brûlée de baunilha bourbon.

E não menos importante, arrisquem num cocktail perfeito para começar ou acompanhar toda a refeição. O Moscow Mule é daquelas bebidas que sabe bem em qualquer altura, mas com este calor ganha uns pontos extra. 

Convenci-vos? Então levem-me com vocês ;)